Em foco

Rússia quer operador único de infraestrutura para rede 5G no país

Essa e outras propostas se enquadram no Programa de Economia Digital da Federação Russa, que foi apresentado nesta terça, 13, no 5º Encontro de Ministros das Comunicações dos BRICS, que aconteceu no hotel Windsor Plaza Brasília.

Data: 14.08.2019

Rússia quer operador único de infraestrutura para rede 5G no país

A Rússia pretende até 2024 levar a tecnologia 5G a pelo menos 15 cidades com mais de um milhão de habitantes do país. A iniciativa envolve ainda a criação de um operador de rede, a partir de um consórcio composto por todas as operadoras russas de telecomunicações, para resolver os problemas de alocação de espectro "limpo" suficiente para a operação da nova tecnologia.


Para se ter uma ideia, o Capex para implantar a rede 5G nas cidades com mais de um milhão de habitantes com um operador de rede para atender as empresas custaria 73 mil milhões de rublos que, convertidos, daria algo próximo de R$ 4,5 mil milhões. Se a implementação fosse feita pelas quatro maiores operadoras do país, esse custo aumentaria para a cifra de 163 mil milhões de rublos, cerca de R$ 10 mil milhões.


O professor Valery Tikhvinskiy, pesquisador chefe do Instituto Nacional de Pesquisa de Radiocomunicação (NIIR) russo, disse ainda que o governo daquele país pretende liberar as subfaixas de banda compreendidas entre 1-6 GHz para serem operadas por esse operador único de rede. Segundo o pesquisador, "o 5G está na infraestrutura de base para a nossa economia digital". Disse ainda que nas faixas compreendidas entre 24-29 GHz serão feitos projetos pilotos em pequenas regiões, com a realização de leilão dessas faixas.


O plano de transição russo para o 5G envolve três estágios: o estágio 1 incluirá a implantação de estações radiobase (ERBs) de quinta geração e o uso da antiga rede central 4G, que suporta ERBs em LTE, permitindo a utilização de terminais de assinantes das duas tecnologias. O estágio 2 incluirá a implantação de estações radiobase e a nova rede de núcleo 5G, suportando ERBs também 4G. O estágio 3 incluirá o desligamento completo da rede principal 4G e a operação das antenas através da rede principal 5G. A previsão é de que todo este processo tenha início em 2020.


Outro ponto colocado no plano de implementação da tecnologia 5G russa é o forte investimento em equipamentos feitos na indústria do país. A proposta é investir cerca de 54 mil milhões de rublos (R$ 3,3 mil milhões) na industria nacional em custos de capital para produções de hardware e software para operadores russos de redes 5G. Estão no radar do governo o fomento à construção de equipamento de software, incluindo os de realidade virtual, backhaul, data centers e servidores. "Atualmente, as maiores corporações eletrônicas estatais da Rússia estão analisando os aspectos tecnológicos da fabricação de equipamentos e softwares para redes 5G na Rússia", disse Tikhvinskiy.


Fonte: Teletime



Voltar