Em foco

Huawei: "Nada mudou e nada mudará após 19 de agosto"

Os EUA haviam concedido à empresa chinesa uma extensão da licença de exportações até este dia.

Data: 13.08.2019

Huawei:

A próxima segunda-feira, dia 19 de agosto, promete ser uma data crítica para a Huawei. É aqui que terminará o período de extensão da licença concedida aos EUA para as empresas norte-americanas continuarem a fazer negócio com a tecnológica chinesa, desconhecendo-se a situação que se avizinha.


É este cenário de imprevisibilidade pintado por analistas de mercado, nomeadamente de David Kostin da Goldman Sachs que adianta ao MarketWatch que é improvável que os EUA concedam uma nova extensão para manter tudo como está.


“Uma nova extensão não parece provável dado que o governo dos EUA anunciaram que as agências federais estão proibidas de fazerem negócios com a Huawei. As vendas da Huawei fora da China correm um risco imediato após o dia 19 de agosto. A retaliação da China parece possível caso não haja uma nova extensão depois do dia 19 de agosto”, nota Kostin.


A inclusão da Huawei na ‘lista negra’ dos EUA surge a meio de uma guerra comercial da administração Trump com a China, com o próprio Presidente dos EUA a ter admitido no passado que, apesar das alegadas suspeitas de espionagem que a tecnológica tem sido alvo, a empresa chinesa pode vir a ser incluída num eventual acordo.


E agora, Huawei?


Do seu lado, a Huawei enviou hoje um comunicado onde volta a passar a mensagem que os clientes da Huawei (sejam eles existentes ou potenciais) nada têm a temer com a chegada do dia 19 de agosto.


“Nada mudou e nada mudará após 19 de agosto: todos os smartphones, tablets e PCs da Huawei, já vendidos ou à venda no mercado, vão continuar a receber atualizações de segurança, atualizações do Android e suporte da Microsoft”, pode ler-se na mensagem do ‘country manager’ da Huawei Portugal, Shen Yun. “Qualquer pessoa que tenha comprado, ou esteja prestes a comprar, um smartphone Huawei continuará a aceder ao universo de aplicações como sempre o fez. Todos os dispositivos continuam cobertos pela garantia do fabricante e receberão suporte de serviço completo, em conformidade com o estipulado”.


A Huawei aponta ainda para a notícia recentemente partilhada durante a Developers Conference da empresa, onde foi confirmado que os topos de gama da empresa contarão nas próximas semanas com a atualização para o Android 10 Q.


“Continuaremos a trabalhar com a nossa rede global de parceiros para oferecer a melhor tecnologia aos consumidores. A nossa prioridade, independentemente dos desafios, sempre foi e continuar a ser colocar o consumidor em primeiro lugar e apresentar inovações que fazem do mundo um lugar melhor”, termina o ‘country manager’.


Preparada para tudo, a Huawei apresentou recentemente um novo sistema operativo - o Harmony OS - que pode potencialmente vir a substituir o Android da Google no futuro. De momento o software apenas foi confirmado para as televisões da empresa tecnológica mas, caso seja necessário, a Huawei pode mesmo vir a torná-lo o sistema operativo dos seus smartphones.


Fonte: Notícias ao Minuto



Voltar