Em foco

Fórum: Benefícios extrassalariais reforçados em amplitude e tecnologia

Para os ‘players’ que atuam no mercado nacional, a política de benefícios extrassalariais definida e posta em prática pelas empresas tornou-se, sobretudo desde a mais recente crise económica, numa peça fundamental para o sucesso de qualquer organização. Um êxito que pode ainda ser potenciado por uma aposta na diversificação, enquadrada legal e fiscalmente ao ritmo de um desenvolvimento tecnológico incontornável.

Data: 16.04.2018

Fórum: Benefícios extrassalariais reforçados em amplitude e tecnologia

Salário tem hoje impacto reduzido


1. Todos os indicadores apontam para o impacto cada vez mais limitado da remuneração pecuniária na motivação dos colaboradores, não só por corresponder a uma expetativa de nível básico como, no actual contexto de forte redução da taxa de desemprego, ser um fator que tem vindo a diminuir a sua importância relativa.


De acordo com um estudo recentemente realizado pela Sodexo, que avalia as medidas de qualidade de vida que maior retorno geram para as empresas, a remuneração surge mesmo no terceiro lugar. Na realidade, melhores benefícios e maior flexibilidade e adaptabilidade, são os fatores que mais contribuem para uma maior motivação e envolvimento dos colaboradores, desempenhando um papel com crescente relevância no sucesso das organizações de todo o tipo.


2. A política de benefícios das empresas é determinante na captação e retenção de talentos pelo que o conhecimento do mercado e do perfil dos colaboradores, assim como uma oferta diversificada e de qualidade, deverá estar sempre presente na sua definição.


Por seu lado, os benefícios e as soluções à disposição das empresas têm de saber corresponder aos níveis de exigência, também eles crescentes. Um seguro de saúde, um programa de formação ou um cartão refeição só representam um benefício se tiverem realmente qualidade.


Por exemplo, no caso do cartão refeição, acreditamos que uma rede de aceitação ampla e qualificada, a disponibilização de menus de refeição com descontos, a possibilidade de realizar pagamentos mobile através de uma aplicação (app) inovadora ou um serviço de atendimento personalizado, são fatores chave de diferenciação que acrescentam valor e que aumentam a qualidade do benefício.


Tecnologia abre novos caminhos


1. O crescente carácter social dos títulos de benefícios sociais tem um papel preponderante no sucesso das empresas. Por um lado, a adoção desses títulos permite-lhes otimizar custos devido às vantagens fiscais sustentadas pela atual legislação. Por outro, esses títulos permitem alavancar a sua política de benefícios sociais, hoje indispensável para a motivação e retenção de talentos nas empresas independentemente da sua dimensão ou setor. São, por isso, cada vez mais, as organizações que, compreendendo o enquadramento legal deste tipo de soluções e as vantagens associadas à sua adoção, desenvolvem e implementam novas políticas assentes nessas soluções, sem necessidade de repensarem parcial ou totalmente a sua matriz salarial e aumentando simultaneamente, a retribuição mensal dos colaboradores. A Edenred Portugal tem sido um importante stakeholder para as organizações que, nos últimos anos, têm apostado nessas políticas. Contamos com um portefólio diversificado, o qual inclui, entre outros, o cartão Euroticket Refeição, o Creche, o Estudante e o Formação. Além de soluções de “Incentivos e Recompensas .


2. A evolução dos benefícios sociais passa inevitavelmente, com o crescimento dos pagamentos eletrónicos, as blockchains e a chegada das fintechs, pela crescente desmaterialização dos títulos de benefícios sociais. A Edenred é pioneira em soluções digitais noutros mercados. Em Itália e em Espanha, por exemplo, é pioneira a disponibilizar as suas soluções no ‘Apple Pay’. No Brasil, foi a primeira a colaborar com o ‘Android Pay’ e o ‘Samsung Pay’. E em Taiwan, existem hoje apenas mobile vouchers. O kow-how necessário para a transição de formato cartão e papel para o digital é por isso, uma realidade. E o Grupo está preparado, uma vez que tem a tecnologia e o conhecimento necessários.


O potenciar da Flexibilização 


1. No passado mais recente, o enfoque nos benefícios extra salariais continua a ser uma tendência do mercado e das empresas. Está comprovado por diversos estudos, quer internacionais, quer portugueses, que existe um aumento na retenção e no comprometimento dos colaboradores quando existe a perceção por parte destes de que a empresa se preocupa com o seu bem-estar, e com o equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional.


Os benefícios extra salariais são o reflexo do crescimento dessa perceção. Porque o capital humano, apesar da evidente evolução da tecnologia e da automação, continuará a ser chave no desenvolvimento e diferenciação das empresas globalmente. Por essa razão, reter os talentos nas empresas é, e continuará a ser uma prioridade estratégica de qualquer organização.


2. O ideal seria que a situação presente evoluísse no sentido de um alargamento dos benefícios passíveis de facilitar a vida dos colaboradores, mas tendo em conta a necessidade de acautelar o enquadramento legal e fiscal existente, e isso nem sempre é possível. Como exemplo muito recente podemos apontar a exclusão de isenção ao nível do IRS do Ticket Educação no novo Orçamento de Estado de 2018. Esta isenção era um benefício bastante interessante para todas as partes.


Iremos com toda a certeza continuar a assistir a um movimento assinalável no que toca a flexibilização dos pacotes de benefícios sociais – área na qual a FlexBen continua a dar suporte a um conjunto alargado de clientes – e a políticas de trabalho parcial e/ou de trabalho a partir de casa.


Fonte: O Jornal Económico



Voltar